Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia.



Título: A herdeira
Autor(a): Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 392
Ano: 2015


Olá, tudo bem com vocês? Quero começar essa resenha/crítica dizendo que aqui teremos o ponte de vista de duas leitoras, abordando o que gostou ou não gostou.



Nise: 

A herdeira foi um livro bem diferente de todos que a Kiera já escreveu, a forma que ela trouxe a história e o jeito que ela contou, foi diferente dos outros livros contato na versão da America.

A herdeira é um livro que muitos gostam e muitos odeiam. Confesso que teve algumas vezes que eu odiava a Eadlyn, que não aguentava ela, mas tinha partes que eu ate começava gostar dela. 
No decorrer do livro, a Kiera vai construindo aos poucos para que no final nos podemos entendermos melhor o porque a Eadlyn ser daquela forma, e porque o povo de Illea gostam e não gostam da sua futura rainha. 
A herdeira foi um livro que eu ate gostei. Não tanto quanto eu gostei dos outros livros. Mas eu espero que o próximo livro seja bem melhor e ajude entender melhor a Eadlyn. 


Nota: 


Jess:

Antes de começar o livro, eu não tinha lido nenhuma sinopse e nem o capítulo que saiu, NADA. Queria que fosse totalmente surpreendente, infelizmente expectativa pode ser uma super vilã.

A herdeira é narrado pela própria Eadlyn, filha de Maxon e América, 20 anos depois do livro A escolha. E justamente aqui começa meus problemas com esse livro, 20 anos depois e um buraco negro na história de Illéa. Os planos de Maxon não funcionaram tão bem e de repente presenciamos uma população livre mas ao mesmo tempo insatisfeita.

Com objetivo de contornar esse imenso problema (que na verdade só é explicado em poucas páginas) inicia uma nova Seleção, em busca de um príncipe para se casar com Eadlyn. Acontece que Eadlyn é uma mulher com todos problemas políticos nas costas e não quer casar,mas aceita participar pelos pais.

Nessa nova Seleção teremos 35 garotos e a maioria nem lembraremos quem são. Ver a Seleção do ponto de visto do Selecionador não é muito agradável, ainda mais uma selecionador que nem queria que aquilo estivesse acontecendo.

Os capítulos nesse livro continuam curtos, o cenário ainda é o mesmo mas a atmosfera presente no castelo mudou. Ao meu ponto de vista, parece que esse livro foi algo mais forçado e não escrito com o coração. Digo como quem amou, chorou, torceu e sofreu com A Seleção/Elite/Escolha.

Meu problema com esse livro é quase com ele todo, a personalidade da Eadlyn é algo surpreendente (e não no bom sentido); a Seleção parece um acampamento, no qual os selecionados nem ao menos estão sendo preparados para serem príncipe/rei; os personagens que tanto amamos na trilogia anterior aparece aqui como plano de fundo, e em alguns casos de uma forma tão estranha que nem parecem os mesmos; e com toda a leitura arrastada e com muito mimimi, o final do livro é de veras chocante mas não ao ponto de me fazer amar.

Infelizmente, pra mim, esse é o pior livro da série. Digo isso com aperto no coração, pois eu queria realmente sentir tudo que senti nos primeiros livros e é como fã que critico. Eu sou apaixonada pelo Maxon e pela America mas se fosse viver em Illéa também não apoiaria Eadlyn.
No próximo ano será lançado o 5º e último livro da série, lerei sem muitas expectativas (mentira, bem no fundo estou torcendo pra ser excelente e me fazer pagar a língua) mas enquanto isso, prefiro guardar comigo a trilogia original. <3

Nota: 



A herdeira foi lançado em duas edições belíssimas. O livro brochura possui o mesmo padrão dos anteriores mas desta vez vem com marcador na aba pra ser recortado e utilizado *-* A editora também fez a edição capa dura, que é vendida pela Saraiva. O livro capa dura não possui marcador, porém vem com uma numeração, tornando seu exemplar uma edição única.

Melhor que tudo isso, para os amantes da trilogia Seleção, a Saraiva também está vendendo os três primeiros livros na edição capa dura *----* nós leitores, agradecemos! 

Quem quiser pode conferir nos links abaixo :) Bjs 






3 Comentários

  1. Ah, A herdeira >3 . Eu entendo a opinião de vocês, tenho a mesma. Tinha horas que também odiava a Eadlyn, mas acabei me apegando a ela. De uma forma ou de outra o livro não me decepcionou, só achei que tipo, a America foi retratada em muitas vezes com a personalidade da Rainha Amberly não acham?
    Adorei o blog :)
    Beijos,
    Lia

    www.livrosdalia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o problema maior foi que eu estava pronta para me apaixonar por esse livro e não deu :( foi como vc disse, odeio mas acabo me apegando. Mas eu esperava morrer de amores como foi na trilogia hahaha
      Sim, bem isso. A America não parecia America, Maxon não parecia Maxon </3

      Bjs, irei visitar seu blog :*

      Excluir
  2. Eu tô lendo esse livro e, de verdade, estou amando. Entendo a opinião de vocês, mas ela é meio que totalmente oposta a minha hahaha eu adorei a princesa, a sua personalidade forte me agradou muito. Estou ansiosa para descobrir o que vai acontecer, mas ao mesmo tempo não quero que acabe =(

    Abraço,
    literarizei.blogspot.com

    ResponderExcluir