Cartas de Amor aos Mortos

Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop... apenas de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta cobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky.Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era - encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um - é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.


Título: Cartas de Amor aos Mortos
Autor(a): Ana Dellaira
Editora: Seguinte
Páginas: 344
Ano: 2014
Nota:  



Acho que essa vai ser a resenha/crítica mais longa que já fiz, pois esse livro é tão 8/80, ou você ama ou odeia. Eu amei e quero esclarecer os motivos e te apresentar essa obra de forma adequada.

Lauren tem 15 anos e perdeu sua irmã, May. Os pais de Lauren são divorciados e nesse contexto, em uma tarefa da escola é proposto a ela que escreva uma carta para alguém, mas Lauren encontra ali uma válvula de escape. Ela começa desabafar para famosos que participaram da sua vida em algum momento. 

Quando soube da proposta do enredo fiquei apaixonada mas após procurar algumas críticas vi muitos comentários negativos e desanimei. Mas não desisti, consegui o livro em uma troca no Skoob e li assim que chegou.

Primeiramente, levantando alguns pontos negativos que li por ai:
1) É um mundo de sofrimento, sem clímax;
2) É infantil pensar que famosos iriam ler cartas de desabafo;
3) Enrolou muito, foi cansativo

Bom, há todos os tipos de leitoras no mundo e desta forma há livros para todos, o que não significa que todos vão se apaixonar por "Cartas de Amor aos Mortos", mas há comentários que deveriam ser pensados antes de jogados ao vento. O livro possui sofrimento e de certa forma é infantil, a protagonista tem 15 anos e perdeu sua irmã, 2 anos antes de seus pais se separarem e Laurel achou um May seu refúgio, isso até a irmã se rebelar e se entregar ao mundo. 

O livro levanta assuntos polêmicos, não para serem esclarecidos e discutidos no enredo, mas são assuntos que estão presentes no mundo de uma garota que está sem chão e precisa se reerguer com tudo aquilo que está preso em si. As cartas são uma forma de colocar tudo para fora. Quantos de nós não nos refugiamos em músicas/livros/personagens? Foi o que Laurel fez. Vale lembrar que todas as cartas estão em seu caderno, então "imaginar o famoso lento tudo aquilo" em vez de se apegar ao que está sendo contado seria idiotice. 

Os personagens coadjuvantes são expostos aos poucos e não muito aprofundados. O livro trata mais sobre os sentimentos da Lauren e como ela lidou com aquilo. Confesso que a escrita tem algumas falhas e alguns pontos confusos mas nada que prejudique a essência. 

Não é um livro pra quem quer ver um começo/meio/fim, nesse livro você vai conhecer uma Laurel destruída emocionalmente e tentando sobreviver. 
Imaginando uma história como essa, meu coração dói e eu me sinto impotente ao mundo. Se você acha que vai ler uma história feliz e com nomes famosos, esse não é seu livro. Esse é um livro infantil, com dor, para ser sentido e amado por alguns, para os que conseguem ver a essência. Vale lembrar que é um livro infanto juvenil, então para saborear a história, precisamos vestir a "capa de leitor infanto juvenil" e ler.

Eu me apaixonei pelas horas que passei com esse livro, sofri e tomei as dores da personagem. Não achei cansativo, achei triste, emocionante e tocante. Tudo que eu li mexeu comigo, muito! E acabou entrando para minha estante de livros favoritos.

Livros similares: Perdão, Leonard Peacock, As vantagens de ser invisível, Claros sinais de loucuraPor lugares incríveis, Mentirosos.

4 Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li o livro, mas vi que ele tem seus pontos ruins e bons, e para mim os pontos ruins superam os bons, sabe?
    Eu não leria porque não curto muito drama </3
    Amei sua resenha :)
    Beijoo

    primaveraagridoce.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim :) mas esse é meu objetivo, apresentar o livro de uma forma que a pessoa se identifique ou não, pra não ser enganada pelo marketing ahhaha

      obrigada pela visita :*

      Excluir
  3. to super louca pra ler esse livro, com a resenha fiquei com mais vontade.

    ResponderExcluir